O dadaísmo, o “dandalundismo” a “bahianidade”

Até pouco tempo atrás eu eu achava que “Moloko – Fun for me” era o mais perto que uma música com algum sentido poderia chegar da fronterira do dadaísmo sem cruzá-la. Errei feio: tinha me esquecido de toda a “bahianidade” existente na música brasileira – sem sentido pejorativo.

Exemplo?! Olhem essa letra e me digam: sobre o que exatamente ela se trata ? Não faz o menor sentido. Não que precise: não é pela letra que se escutaria uma música dessas de qualquer forma…

Maldita gripe….

Margarete Meneses – Dandalunda (Coquêêêêêêêêêêêêêêê – É a gripe, é a gripe!)

7 Responses to “O dadaísmo, o “dandalundismo” a “bahianidade””

  1. Ahhhhhhhhhh! Sendo de autoria do Carlinhos Brown estranho seria se ela tivesse sentido.

  2. Erika says:

    Com certeza!

  3. Betinho says:

    É ótima essa música

  4. Pordeus says:

    Pô, mas é óbvio a letra… ela fala de uma festa q ocorre aqui na Bahia! A letra descreve o q acontece :)

  5. JOHN WAYNE ASSUNÇÃO says:

    Acredito que ela tenha feito uma homenagem aos nossos ancestrais Africanos, e por sinal debom gosto

  6. Não discuto isso; musicas que enaltessem as nossas origens, sejam lá quais seja, são sempre uma boa pedida e, além disso, necessárias para um povo como o nosso, dado a esquecer tradições.

    Mas meu ponto é: essa música é sobre isso? Fica tudo no “talvez ela seja para…”. Prefiro acreditar que seja dadaísmo mesmo: é a explicação mais fácil e, por isso mesmo, a mais provável.

    Estranha mesmo é essa mania do pessoal de comentar posts do tempo do bumba ;-)

Leave a Reply