Archive for January, 2003

Capeta is back – quase

Tuesday, January 28th, 2003

É…. capetão is back into the house.. No momento está com um Pentium 200 MMX… O AMD estava esquentando demais e eu tenho pressa para fazer uns trabalhos nele hoje. Ah como é bom ter meu velho Desktop de volta. Mesmo que seja com essa P200….

É…. mesmo que seja…

É, mesmo que seja com esse P200 uma ova! Vocês não tem idéia de como isso está lento…

Gripe vs Maca : Round 2

Saturday, January 25th, 2003

Confinado em casa devido à gripe, resolvir fazer o o de sempre: nerdiar. Ler os blogs dos outros, vasculhar sites de notícias por bobagens que chamassem a minha atenção, ler artigos de linguagens de programação, enfim: o de praxe. Pulemos as trivialidades e sigamos direto para o mega post

  1. Sobre o SlashMemos, VeiMobile, “Você me deve”, e outras crias do iMemos

    É triste informar mas o projeto, mais parado do que tartaruga sedada, vai afundar de vez.

    A Oi finalmente tomou vergonha na cara e resolveu colocar um daqueles captchas no processo de enviar um SMS. Bom para eles, que passam agora a oferecer um empecilho para os spammers de celular. Ruim para mim e para todo mundo que apreciava a facilidade que era mandar mensagens automatizadas para os seus celulares Oi.

    Devido a essa maldita alteração da Oi, o meu sistema não poderá enviar mensagens para os clientes dessa operadora. Como eu sou um deles, minha motivação para fazer um site fresco, com login, seleção de canais e criação de canais automaticamente via RSS desapareceu. Para o pessoal da BCP ainda, espero, tudo permanece OK. Para o os da TIM, idem – afinal, aqueles captchas “estáticos” que eles usam lá conseguem evitar que alguem automatize alguma coisa?!

    Se alguem ainda quiser algum desses trecos funcionando, me informe…

  2. Links da Noite
    • Sanjay’s Conding Tips

      Achei vagando no site do b2. Recomendo pular imediatamente as histórias mais recentes e ir direto para as seções sobre Perl/Pyhton/PHP, as de Java e o que mais lhe interessar. Boas referências. De lá eu puxei n-tera links que ainda estão com as suas leituras agendadas – em várias tabs, claro!

    • Perl.com : How Hashes Really Works

      Alimente o perl-coder que existe dentro de você. :-)

    • PHP Patterns

      Vc gosta de OOP e finge que saca de patterns e tal? Gosta de programar em PHP?! Então vá lá e descubra se lá tem algo que preste e me avise pq, sinceramente, sou completamente cético quando falam de OOP com PHP.

      O modelo/uso de OO do PHP só não é pior do que OOP com Perl pq OOP em Perl é o maior hackerish que eu já vi. Alias, que eu já tentei ver. Desisti. Tô fora.

      Por que mod_python não vêm pre-instalado com o apache… pq?!

    • Module Tour: Embedding Python with mod_python and mod_snake

      Ah! Atendendo as inúmeros pedidos…
      Leitura de cabeceira da noite! 8-)

  3. Sobre o estado do capeta
    Como foi relatado, capeta passou dessa para melhor. Aparentemente, segundo o cara para onde meu vei levou,

    • o cooler tava pifado,
      Da-ham… makes sence….
    • o windows estava lotado e isso diminuía o desempenho do coitado
      Uh…lento? mas é windows, não tem como ser mais lento! uahuaha NO mais, foda-se se tinha pouco espaço para arquivo de swap etc e tal: eu so uso o Nero naquele bicho, para que q eu quero mais memória?!
    • e tava com virus
      Não apagando as partições e deixando as minhas mp3 todas por lá, que contaminasse tudo! Otimo! Uma faxina forçada viria em boa hora.

    Não sei baseado em que eu acho que ainda recebo o coitado de volta proxima semana… Melhor que nada :-/

E acho q é só por hoje. Amanhã vai ter rave… mais uma vez eu não vou sair de casa… outro mega post….

Do lado oposto à superfície

Thursday, January 23rd, 2003

As vezes vc não se reconhece nos retratos traçados pelos outros:

Camaradagem não, Maca. Aliás, você é o rei da sinceridade constrangedora, que todos nós sabemos :-)

É. Ainda na dúvida do sentido foi dado e qual eu prefiro fingir entender, mas um pouco inclinado para uma certo, fico matutando…

Afinal, “se fede, é porque incomoda”. Quem sabe, tudo se resume a uma constatação que as vezes você tem que fazer de si mesmo. Incomoda, mas “Narcísio acha feio o que não é espelho”.

RIP: capeta

Wednesday, January 22nd, 2003

É com muito pesar que eu informo a todos que o Capeta ( 172.16.0.3 – AMD k6/2 500 – WinMe/Debian GNU/Linux 3) morreu hoje.

Apesar das nossas incessáveis tentativas, aparentemente a placa mãe do mais velho dos computadores da família Macambira está fu. Todos os pentes de memória que colocamos nela não passam pelos testes do memtest x86, o que aponta como um forte indício de que a placa, e não as memórias, está comprometida, levando a baixo todo o nosso amado micro.

Capetão” foi por muito tempo o principal computador da nossa família. Tendo passado por diversas atualizações, “Capeta” permaneceu na ativa por mais tempo do que qualquer outro compu que passou pelas nossas mãos. De 80386 até a configuração atual, do DOS 6.x até o Windows ME, apassando também pelo Windows 3.1, Red Hat Linux 2.1, 5.x (boatos correm que o 4.x rodou nele também) e acredita-se que algo perto dos 6.x, Windows Me, Debian Linux 2.1 (slink), 2.2 (Potato – unstable e stable), 3.0 (woody) e a Sarge (testing), muita história rolou no teclado e no monitor desse amado campeão. Foi o primeiro computador da família a rodar linux e nesse OS era o reduto principal, ficando em segundo plano apenas durante o breve e agradável reinado de “Heron”. Foi também o primeiro a rodar vídeos MPEG, o único a presenciar a ultrapassagem da barreira dos 2400 bps, a rodar o SVDT, TeleRJ e os vários clientes de Videotexto, a tocar um áudio MP3 e muito mais.

Esperamos que ele tenha uma boa estada no céu dos computadores, e que regresse logo.

Chove lá fora e aqui/ faz tanto, mas tanto frio…

Wednesday, January 22nd, 2003

Eu ia escrever um post daqueles enormes, falando sobre como a segunda-feira estava ótima. Sobre como eu estava de bom-humor – ehe! duas semanas consecutivas. Sobre como aquele dia que amanheceu cinza estava tão agradável, a despeito da falta de sol e de que o céu fechado sempre dá aquela sensação bucólica porém, agradável. Sobre a minha vontade de ir escutando bossa-nova indo de carro para a UFC. Sobre como foi bom terminar o dia na RNP tendo completado 2 pendências que se arrastavam desde sabe-Deus-quando. Sobre um monte de coisas que andam perambulando na minha cabeça. Ia até terminar o post com uma daquelas clássicas “[Ouvindo ...]” e colocaria o nome de uma daquelas músicas que dificilmente alguém me pegaria escutando como Supertramp – It´s raining again. Ia.

A única coisa que eu consigo dizer agora é: estou gripado. Não esperem me ver na UFC cedo – não fui hoje, talvez não vá quinta. Não esperem me ver saíndo esse final de semana – já foi dada a ordem. ha ha ha ha ha! Até parece…

In Trance We Trust

Thursday, January 16th, 2003

Ah… dormir :-) Tanto tempo que eu não faço isso direito. Esse recesso certamente não me fez bem – não consegui superar o mal hábito de dormir depois das 1 da madrugada. E o sono só acumulando.

Depois da virada de noite do domingo para segunda (programando, diga-se de passagem), não teve um único dia onde eu conseguisse colocar meu sono em dia. Muito pelo contrário: tenho aumentado minha divida com o travesseiro cada vez mais. O engraçado de tudo isso é que, não sei como, eu estou com um puta bom humor – coisa rara nessas condições. Resquícios do final de semana?! Quem sabe. Afinal, divertido, ele foi. Até mesmo virar noite domingo foi bom: fazia tanto tempo que eu não programava nada que já tinha esquecido o prazer que isso me traz. Ah! Sabado na pedreira então foi o ápice. Melhor festa de todo esse ano – desconsiderando o reveillon, claro! Não é que o som estivesse lá muito bom lá. Também não que as pessoas estivessem mais agradáveis e minha turma mais disposta para se divertir. O importante é que eu estava.

Só, pulando feito gnomo lombrado, no meio do povo, me diverti em uma rave como há muito tempo eu não fazia. E olhe que eu já estava quase duvidando do meu gosto por musica eletrônica, escutar a Digitally Imported não tinha mais a mesma graça. Rippar as músicas com o StreamRipper não tinha mais aquele saboroso gosto de pecado permitido, de investimento musical (?!) garantido. Mas fiz as pazes. Lá, mesmo que quase não aguentando mais a technera onde a musica eletrônica de fortaleza se fecha, ravergarotei até quase dizer chega.

O engraçado de tudo isso é que, hoje, cansado, tendo perdido mais uma noite ora fazendo trabalho da faculdade, ora perdendo tempo tentando gravar um SVCD que eu baixei pelo emule, ao longe, uns remixes legais de músicas latinas ( “Mano Chao – Me Gusta “ e uns trecos quaisquer ) comecaçam a soar e de repente começa. Constante, melódica; nem lenta, nem rápida, a música vai chegando aos meus ouvidos. Aquele som tão conhecido e recentemente tão despresado por mim vai me cutucando, chamando minha atenção.

Mas onde que diabos está tocando esse trance?

Pois é: bem ali, 2 quarteirões da minha cara, no centro de convenções… Ah! E sabado vai ter DJ Marky… Como é q eu vou fazer para dormir até lá?!

Não adianta fumar goiaba…

Friday, January 3rd, 2003

Seguindo as recomendações do Raphael Amorim, vou fazer uso da regra no. 1 dos blogs:

Na total falta de assunto, apelai para testes escrotos da net!

Ao contrário do que alguns comentam…

Eu sou 29% insano.
Você é louco? por Alito

… e para total surpresa (ou não)…

Eu sou o Marcelo D2 do Planet Hemp.
Que vocalista de banda brasileira de rock você é?